Sessão na Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça está marcada para amanhã. Advogados do ex-presidente defendem que o STF se pronuncie sobre acordos da Petrobras, bem como a possível suspeição de Sergio Moro nas decisões referentes à Lava-Jato

A defesa do ex-presidente Lula acionou mais uma vez o Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o julgamento do caso do triplex no Guarujá (SP), em andamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O relator do caso, Felix Fischer, agendou para amanhã, terça-feira (27/10), a análise do julgamento do caso pela Quinta Turma do tribunal.

Os advogados de Lula pediram ao ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo, que determine a paralisação do caso no STJ até que a suprema corte decida sobre um pedido de Lula para acessar três acordos assinados entre a Petrobras e autoridades dos Estados Unidos no âmbito da força-tarefa.

A defesa do ex-presidente argumenta ainda que o caso deve ser suspenso até que a Segunda Turma do STF julgue a suspeição de Sergio Moro, o que pode anular as condenações do triplex e do sítio.

Lula teve a pena reduzida para oito anos e dez meses no STJ. Nesta terça-feira (27), dia em que seu caso pode ser analisado, o petista completa 75 anos de idade. Ele é acusado de receber reformas no imóvel em forma de propina, que teria sido paga pela empreiteira OAS.

*Estagiária sob supervisão de Carlos Alexandre de Souza

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui