Rosa Weber ocupará a vice-presidência da Corte. Pleito foi antecipado em razão da pandemia de coronavírus

O ministro Luiz Fux foi eleito, com dez votos, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quinta-feira (25/6). O mandato tem dois anos de duração e se inicia no dia 10 de setembro, às 16 horas. Fux votou na ministra Rosa Weber para assumir o comando da corte, como ocorre tradicionalmente para evitar unanimidade. A magistrada foi eleita para vice-presidência do Tribunal. 

O pleito deveria ocorrer em agosto, mas foi antecipado em razão da pandemia do novo coronavírus. De acordo com o Supremo, a mudança no cronograma ocorre em razão da necessidade de transição das equipes. Fux assume o lugar de Toffoli, que tem uma passagem polêmica na presidência da Corte, em razão do controverso inquérito aberto para investigar fake news e ataques contra o STF.

Fux iniciou a carreira como advogado e passou em primeiro lugar em concurso de procurador no Rio de Janeiro, e se tornou juiz, em 1983. Fux também ocupou a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O procurador-geral da República, Augusto Aras, destacou o trabalho que Fux e Rosa vem realizando na Corte e elogiou a magistrada. “No TSE, sua excelência foi a primeira mulher a conduzir eleições majoritárias no país. Com maestria, responsabilidade e competência”, disse.

“Ter aquele equilíbrio necessário para impedir que a nossa democracia participativa venha a sofrer qualquer tipo de prejuízo. O MP vem contribuir para as gestões de Luiz Fux e Rosa Weber e para o povo brasileiro”, completou Aras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui