Os irmãos da menor que atirou e matou Isabele Guimarães Ramos, 14, em 12 de julho, depõem na manhã desta terça-feira (28) na Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica). Eles estavam na casa na noite da morte da adolescente e chegaram acompanhados da mãe, Gaby Cestari, e do advogado Renan Serra.

A família chegou por volta das 8 horas para o depoimento, que será realizado com uma técnica especial, na qual as testemunhas, por serem menores, são ouvidas apenas uma vez, com gravação do relato para garantir os direitos dos adolescentes.

A adolescente que confessou ter atirado em Isabele – de forma acidental – tem mais 3 irmãos, dois deles, um menino e uma menina, trigêmeos com ela. Esses dois é que são ouvidos nesta terça-feira, por terem estado na casa na noite do crime.

Isabele morreu quando estava na casa de uma amiga, no condomínio Alphaville. Ela foi encontrada em um banheiro da casa, com um tiro na cabeça, que entrou pelo nariz e saiu pela nuca. A amiga, uma adolescente de 14 anos, afirmou que o tiro foi acidental, após a queda do case onde estavam as armas que ela iria guardar.

O caso é alvo de polêmicas desde os primeiros passos da investigação. Além de não ter havido apreensão da menor em flagrante, o pai da adolescente que atirou, Marcelo Cestari, também não foi preso e, apesar do alto poder aquisitivo, foi firmada fiança de R$ 1 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui