Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou requerimento convidando ministro a justificar ida de Mike Pompeo a Boa Vista para conhecer Operação Acolhida

A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou nesta segunda-feira (21/9) um convite para que o ministro Ernesto Araújo vá à Casa Legislativa para explicar a visita do secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo a Roraima, na última semana. O convite já foi aceito, segundo o senador Telmário Mota (Pros-RR), autor do requerimento, e os esclarecimentos devem ocorrer na próxima quinta-fe Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou requerimento convidando ministro a justificar ida de Mike Pompeo a Roraima. Secretário de Estado norte-americano conheceu a Operação Acolhida, que recebe refugiados venezuelanos, ao lado do ministro Ernesto Araújo, na última sexta-feira (18/9) ira (24), às 10h.

Senadores da comissão estavam articulando o adiamento da sabatina de indicados a cargos de embaixadores, após a visita de Pompeo. Depois que o ministro aceitou o convite para prestar os esclarecimentos, no entanto, as sabatinas foram mantidas. Na última sexta (18), o secretário dos EUA viajou a Boa Vista para conhecer a Operação Acolhida, que recebe refugiados venezuelanos, ao lado do ministro Ernesto Araújo.

No local, Pompeo criticou o governo de Nicolás Maduro, afirmando que a missão dos EUA era assegurar que o país tenha uma democracia, além de chamar o presidente venezuelano de traficante de drogas. A visita foi duramente criticada pelo Congresso Nacional brasileiro, pelo fato de o governo federal ter dado espaço para que o secretário norte-americano passasse recados ao país vizinho. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), por exemplo, disse que a ação foi um afronto às tradições de autonomia.

Campanha

No requerimento, o senador Telmário repudia os ataques direcionados ao presidente venezuelano e à Venezuela proferidos em solo brasileiro. Ele também afirma que a ação de Pompeo ameaça a soberania brasileira, país que tem uma relação centenária, pacífica, humanitária e comercial com a Venezuela, conforme o parlamentar. Telmário ressaltou que Roraima viveu intensas crises de saúde e segurança, devido à alta imigração de venezuelanos; e que os EUA nada fizeram.

Roraima viveu a crise da imigração e da interiorização da covid-19 nos últimos meses. “Com UTIs lotadas, o estado precisou  mandar pacientes a Manaus (Amazonas) para salvar vidas. E nessas crises, os americanos nunca apareceram. Como agora o (presidente dos EUA, Donald) Trump está em campanha, mandaram o Pompeo visitar países com fronteira com a Venezuela, falando em derrubar o Maduro, prejudicando as nossas relações, a nossa soberania”, afirmou Telmário.

Bolsonaro

Apesar do impasse político e diplomático, o presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa de Mike Pompeo e do presidente norte-americano, Donald Trump, nesse domingo (20/9). Ele disse que a visita do secretário de Estado norte-americano a Roraima “representa o quanto nossos países estão alinhados na busca do bem comum” e parabenizou Trump “pela determinação de seguir trabalhando, junto com o Brasil e outros países, para restaurar a democracia na Venezuela”. Nas redes sociais, o chefe do Executivo também elogiou as ações coordenadas pelo governo brasileiro para acolhida dos venezuelanos “que fugiram do regime comunista”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui