Cuiabá e mais 7 cidades mato-grossenses já confirmaram o recebimento das “sementes misteriosas” que têm sido enviadas junto com pacotes de produtos da China. Elas chegam em um saquinho plástico junto com mercadorias enviadas pelos Correios, após compras feitas pela internet no país asiático. No Brasil, mais de 8 estados já relataram ao Ministério da Agricultura (Mapa) o recebimento. Em Mato Grosso, além da Capital, as cidades de Água Boa, Alta Floresta, Cáceres, Confresa, São José dos Quatro Marcos, Santo Afonso e Vila Rica também denunciaram a situação ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea).

 

No Estado, o Indea vem fazendo um alerta para quem receber as sementes e, segundo o diretor técnico do órgão, Ranan Tomazele, a orientação é que, no caso de recebimento de pacotes suspeitos, não sejam abertos e que as embalagens originais sejam preservadas. Conforme o técnico, em geral, as sementes vêm como brindes em compras realizadas em sites chineses, mas também houve relato de recebimento sem solicitação nenhuma.

 

Ele explica que o material tem procedência e qualidade desconhecidas e a importação de vegetais sem autorização pode facilitar a entrada de pragas ou doenças que não existem ou estão erradicadas no país, além de causar prejuízos econômicos. “Quem receber estas sementes não deve plantar e deve procurar o Indea para devolução, pois, desta forma, estará contribuindo para sanidade do nosso Estado, que é essencialmente agrícola”.

 

No país, o Mapa pede ainda que as pessoas não descartem o conteúdo, uma vez que a substância pode vir a contaminar o solo. A possibilidade de propagação de doenças agrícolas também não está afastada. Todo o material recebido no país será analisado pelo laboratório Federal de Defesa Agropecuária. Na análise, os técnicos devem apontar quais as espécies de sementes e se elas oferecem riscos de doenças ou pragas agrícolas.

Fonte: A Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui